Dia2 - “Vontade de me camuflar na cadeira, na parede, nas linhas dos portais. Uma sensação paradoxal de sumir de tudo e ao mesmo tempo de fazer parte de tudo de modo imperceptível.” - por Lucia Maximo